domingo, 6 de outubro de 2013

matern-idade

a medida que vai chegando mais perto da hora do parto, mais medos tomam a minha cabeça, entre a dor do parto ou a dor de colocar um bebe nesse mundo. sem contar os medos de não saber onde morar, não saber se terá dinheiro, não saber se pode contar com pessoa, até com o próprio pai da criança. medos que cada vez ficam mais fortes. mas se há uma coisa que aprendi nesse meses de gravidez, é que não precisa de nada pra ter um filho, a única coisa necessária é muito amor.
eu sempre busquei na minha vida ter muito conhecimento na esperança que um dia eu pudesse ter bastante dinheiro, ter um emprego perfeito, ter uma casa gigante e com muitos quartos, para que algum dia, depois que tivesse tudo isso, pudesse ter um bebe, o ambiente perfeito para um bebe. mas eu aprendi uma coisa, para se ter um bebe a única coisa que é necessária é muito amor.
vejo tantas pessoas esperando tanto para fazer as coisas importantes, como primeiro preciso ter emprego, casa, carro, viagem na praia, e por ai vai uma lista enorme de coisas, para ai então poderem ter a coisa mais importante de suas vidas, um bebe.
mas acho tudo isso invertido, pois antes de você ter um filho, você faz várias coisas, sim, mas parece que todas as explosões de querer mudar o mundo, de querer ser livre, de querer ser a pessoa mais sábia, de acumular coisas e etc, todas elas perdem total sentido, pois quando você tem um filho você descobre pelo o que realmente você quer lutar. Quando se tem um filho você muda o mundo, e luta contra toda hipocrisia que pode, pois você sabe que seu filho irá viver no mundo que você cria todos os dias com suas atitudes, você sabe que tudo que fará a partir dali será o futuro do seu filho, portanto você luta de verdade, e só assim essa luta faz sentido. Quando se tem um filho você percebe que você não precisa ser livre como contam os livros e as pessoas, que a liberdade tá sempre dentro de você, e que você sempre esteve acompanhada antes disso, pelos seus pais, pelos seus amigos, por parentes, pela sociedade, e que tudo isso é muito bom, estar sozinho não é esta livre, é esta aprisionado em si mesmo, quando se tem um filho você percebe todas as coisas que estão para além de você, todas as coisas q você não tem domínio e nem controle, mas que estão ali, e essa é a liberdade, você aprende a agir perante a todas as coisas, e você nunca mais estará sozinho diante disso, terá sempre alguém que te motivará como ninguém. Quando se tem um filho você aprende o que é amor de verdade, e nada além disso nesse mundo te mostrará o que é o amor, além de um filho, quando seu filho abre os olhos pela primeira vez, ou aquele primeiro sorriso desengonçado, você aprende o que é sorrir, quando seu filho tenta caminhar, engatinhar, ou ficar durinho no seu colo, você entende o que é persistência,  quando seu filho diz a primeira vez mamãe ou papai, você entende o que é emoção, quando seu filho desenha o primeiro rabisco e entrega pra você, você entende o que é adoração, a primeira cartinha que faz com todos os escritos errados, o desenho da própria familia, até as chatices da adolescência, você descobre que isso não tem preço, e que você nunca precisou de nada daquilo que te falaram sobre o que você precisa ter para ter um filho, a única coisa que foi precisa foi amor.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

não existe amor...

vc se encontra com outro ser
divide tudo que há em vc

o desgosto toma conta do seu paladar
será que ainda dá tempo de se afogar?

já nem posso mais pensar em morrer
já nem sei mais o que fazer

era pra sermos dois
viramos sempre um

e o amor desfalece como a flor que me deu
murcha, caída como um corpo que envelhece

de egoismo nutre seu ego
de solidão morre sozinho

mais um corpo que chora
já nem come mais amora

era triste de pensar
agora reza pra acabar...

sexta-feira, 14 de junho de 2013

vida de saudade

ai que saudade da vida que não tive
e que nunca vou ter;
dos dias que voei com imaginação
e acordei sem nunca sair da solidão

ai que saudade daquela vida que não vivi
dos dias que só queria você ali
das noites que afastava todos os meus demônios
com o seu dragão.

ai que saudade da vida que não existiu
mal sabe ela ter sido a melhor
nasceu de um grande sonho de vida
e morreu sem ao menos dar um nó.


quinta-feira, 4 de abril de 2013

Espelho de Lacan

lacan, quando se olhava no espelho
olhava a si mesmo, ou o outro?
ou seu espelho eram olhos,
q quando se visto de outros
formavam a si mesmo?

era então narciso tão parecido,
que tentava em pleno rio
enxerga-se no espelho?

que busca de espelho então seria?
ver-se a si mesmo de outros
ou ver-se de si mesmo?

que filosofia viria?
ainda sou eu mesmo?
ou sou eu, outro?

domingo, 31 de março de 2013

quem vive esperando
que o amor esta no outro
não sabe o quanto
de amor próprio perdeu.



terça-feira, 5 de março de 2013

hoje eu só queria nunca ter te visto.
isso faria da minha vida tão feliz
te ver, foi abrir um caminho
sem fiz de solidão

a vida decaiu q nem vi,
hj não sou nada q poderia ser
só penso em vc
 e nada disso importou
nem pra mim nem pra vc

e se disso importasse
estariamos juntos,
sem questinonar

quem me dera não ser a última pessoa
como se disso me fizesse mais
pior se eu fosse a primeira
pra ser tirada para trás

quem me dera ser alguém querido
e disso não se fizesse mais
seria a ultima entre os escolhidos
e seria deixada pra trás

quem me dera pensasse nisso
já seria demais
já não seria quem sou
e disso não seria quem é

se me dissessem q eu sou quem sou
nem mesmo eu acreditaria
so quando me olhei no espelho
sabia q faria

e todos me olham torto
daquilo q nem fiz
se fizesse então
na cruz estaria ali

ai de haver uma humanidade suja
que olhe sem padrões
ai de eu ser a pessoa mais suja
e julguem com padrões

seja o q houver
eu ainda estarei aqui
mesmo se ninguem quiser
ai de mim se nao houvesse o ali


domingo, 3 de março de 2013

temor ao amor

aos amores é que tem q se temer
eles possuem a espada e o escudo
para ferir ou proteger

os inimigos nenhuma força tem
apenas nos travam combates
desafio de uma vida

aos amore, esses podem machucar
falas mansas e muito amor
num deslize seu coração se quebra
uma rachadura imperdoável

a quebra de um amor
destrói tudo que constroi
murcha as flores antes plantadas
perde o véu da ilusão de beleza do mundo

um amor destrói as esperanças
de um mundo melhor
um amor destrói as conquistas
de qualquer guerreiro
uma amor aniquila sua impecabilidade

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

ponto de chegada

é tão bom chegar ao ponto
onde tudo q se faz uma merda
e que todas as pessoas vão te odiar
independentemente daquilo q faça
até de melhor
já não ligo
ou tento não ligar
por querer ser tão bom
vc é aquilo de mais mal
por tentar ser mal
vc é aquilo de bom.
no final sua vida é nada
ao qual todas as pessoas podem gozar
de toda sua dignidade q antes impos
se acha q isso vai fazer sentido pra alguem alem de vc?
serio? ta me zuando.
eu só queria morrer,
todos os dias qnd acordo e tenho q ver esse mundo
eu so quero morrer.